Loading...

“A melhor forma de prever o futuro é criá-lo”

 

Há três anos, a quando da minha chegada a Moçambique constatei que a maioria dos jovens não viam com bons olhos o empreendedorismo como porta de entrada para o mercado de trabalho. Deste modo, os estudantes preferiam procurar emprego em grandes empresas ou no governo, algo que hoje é diferente. Esta mudança de mentalidade, tem sido impulsionada por eventos como a Semana Global de Empreendedorismo, a qual tem despertado muita atenção e contribuído para que a percepção sobre o empreendedorismo esteja gradualmente a mudar.

A  meu ver esta mudança de percepção é de extrema importância, pois, um dos elementos comuns na maioria dos países africanos, é o facto de existir uma população maioritariamente jovem, com pouca ou nenhuma perspetiva de ser absorvida pelo mercado de trabalho. Infelizmente, esta tendência tende a aumentar nos próximos anos. Em Moçambique temos uma população jovem que representa mais de 65% da população, sendo que mais de 40% destes jovens estão desempregados! Estes números são preocupantes. Se quisermos um futuro melhor para Moçambique, garantir que este grupo possa participar na economia é crucial. Eles precisam de ser vistos como um dividendo económico. Precisamos reduzir o desequilíbrio entre a demanda do mercado e o número de graduados.

Tornar-se empreendedor permite que estes jovens tomem as rédeas do seu próprio destino. Eles podem ser os criadores de soluções disruptivas que transformam o futuro e o nosso mundo. Eles podem se tornar na força motriz do crescimento económico em Moçambique, não só pela geração de auto-emprego, mas também pela criação de emprego para outros moçambicanos. Para alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável em Moçambique, “Não Deixar Ninguém Para Trás”, é crucial estimular a mentalidade empreendedora dos jovens, motivá-los a pensar em iniciar o seu próprio negócio e antecipar os desafios socioeconómicos de Moçambique. Precisamos mostrar-lhes que o empreendedorismo é uma opção de carreira viável e confiável.

Contudo, a mudança não acontece de um momento para o outro. A maioria dos jovens que actualmente tentam começar os seus próprios negócios, necessitam de habilidades práticas, formação, apoio e recursos que lhes permitam transformar os seus sonhos em realidade. Isto é confirmado pelas estatísticas do Banco Mundial, que demostram que Moçambique está na posição 123 dentre 137 países no mundo quando se trata de condições gerais para a promoção do clima de empreendedorismo .

Nos últimos anos, o meu governo desenvolveu a “Agenda de Auxílio ao Comércio”, na qual promovemos um crescimento sustentável e inclusivo em todo o mundo. Uma maneira de conseguirmos esta promoção é estimulando o empreendedorismo. Acreditamos firmemente que investir em jovens empreendedores e em mulheres empreendedoras é investir num futuro melhor. Refiro-me especificamente ás mulheres, porque as mulheres empreendedoras impulsionam a economia, muitas vezes reinvestem 90% dos seus ganhos nas suas famílias e comunidades. São as verdadeiras agentes da mudança.

Nos últimos dois anos, a minha embaixada tem estado muito activa na promoção do empreendedorismo juvenil e feminino. É neste quadro que estou muito orgulhosa de anunciar a abertura da Orange Corners Maputo, uma incubadora de empresas para jovens empreendedores moçambicanos, que irá funcionar nas instalações da nossa Embaixada em Maputo.

A Orange Corners já existe na África do Sul, e futuramente em muitos outros países do continente africano. Juntamente com os nossos parceiros Shell, Heineken, BancABC e ideiaLab, estamos empenhados em contribuir para o empoderamento da juventude moçambicana. Por conseguinte, no final deste ano, começaremos a seleccionar 30 jovens promissores empreendedores moçambicanos para o programa de incubação do Orange Corners. A Incubadora Orange Corners proporcionará formação, orientação e acompanhamento destes jovens através de um programa intensivo de seis meses.

O meu lema é: se quiseres ir rápido, vá sozinho! Se quiseres ir longe, precisamos trabalhar e caminhar juntos! Quer juntar-se a nós para criar um ambiente de melhor capacitação para empreendedores em Moçambique? Pode contar comigo!

Pascalle Grotenhuis – Embaixadora do Reino dos Países Baixos em Moçambique

2018-03-21T17:14:23+00:00